ISABELLE DRUMMOND ILUMINA O CABELO PARA VIVER PERSONAGEM DOS ANOS 90
Com exclusividade para a Bazaar, ela mostra e fala sobre o novo visual
by Carol Hungria
Isabelle Drummond – Foto: Brian Haider
Isabelle Drummond está em São Paulo para se dedicar a imagem da sua nova protagonista. A atriz passou seis horas no salão de Marcos Proença para clarear e alongar o cabelo para viver a sua personagem Manu, protagonista da próxima novela das 19h da Globo, “Verão 90 graus”, que estreia ainda este ano, com roteiro de Izabel de Oliveira e Paula Amaral, e direção de Jorge Fernando.
No domingo (16.09), a atriz posou com exclusividade para a Bazaar, com edição de moda de Luis Fiod, e vestiu looks em tons de neon, no mood dos anos 1990 e do movimento New Wave, da nova coleção da grife Torinno. A fotografia é de Brian Haider, com beleza de Ale de Souza e produção Zeca Ziembik.

“Eu adorei o cabelo, pois a transformação sempre me ajuda na construção do personagem. A Manu é solar, é otimista, uma carioca. Esse cabelo deu um ar mais leve e iluminado para o rosto, além de ser uma característica dos anos 1990 o cabelo iluminado. Achei perfeito para a essa nova fase e estou adorando!”, adianta a atriz.
Isabelle Drummond – Foto: Brian Haider
Entre um clique e outro, ela conversou com a Bazaar sobre a nova personagem, sua relação com a música e muito mais. Veja:
Música sempre te acompanhou em novelas. Você foi aquele sucesso musical em “Empreguetes” e agora, em “Verão 90″, também estará ligada à música. Como é sua relação com a música?
Eu sempre fui muito musical, gosto de cantar, faço aulas de piano faz alguns anos. Claro, é um estudo para a vida toda. Mas tento sempre treinar o meu ouvido para a música.
Gosta de cantar? Canta para os amigos ou só no chuveiro?
Gosto de cantar, muito. Mais intimamente, mas com as empreguetes eu me desenvolvi um pouco mais para o canto. Gravamos as músicas e era a nossa própria voz.
O que não pode faltar na sua seleção de músicas para malhar?
Eu gosto de ouvir alguns concertos e as vezes até mesmo rock! É uma referência que meu pai me deixou.
E na seleção de músicas para uma festa bem-sucedida?
Olha, eu sempre gosto de músicas mais antigas, gosto dos ritmos dos anos 80 e 90. Até mesmo de antes. Adoro MPB, temos estilos musicais muitos especiais e grandes artistas em nosso País.
Você está mudando o visual para viver sua nova personagem, Manuela. O que mais gostou nesta mudança?
A mudança de visual da Manu é para mim uma parte da busca pela identidade da personagem. Como ela se veste, como ela usa o cabelo, isso tudo me diz muito de quem ela é. É uma forma de expressão. Nesse caso gostei de trazer para ela um ar solar, porque é uma personagem muito otimista, sonhadora e nada perfeitinha.
Isabelle Drummond – Foto: Brian Haider
Você está mudando o visual para viver sua nova personagem, Manuela. O que mais gostou nesta mudança?
A mudança de visual da Manu é para mim uma parte da busca pela identidade da personagem. Como ela se veste, como ela usa o cabelo, isso tudo me diz muito de quem ela é. É uma forma de expressão. Nesse caso gostei de trazer para ela um ar solar, porque é uma personagem muito otimista, sonhadora e nada perfeitinha.
Como é a sua rotina de cuidar do cabelo no dia a dia? Tem algum segredinho só seu para deixar os fios tão lindos?
Eu uso produtos específicos para o tipo de química tiver no cabelo. Além disso gosto de usar máscaras, água de coco, até água termal e, eventualmente, fazer um tratamento com profissionais.
Sua mãe na trama será vivida pela musa Claudia Raia. Vocês já gravaram juntas? Como é contracenar com uma das maiores divas da televisão e do teatro brasileiro? O que você já aprendeu com ela?
Tenho já um super carinho pela Claudia. A relação dessas personagens é muito especial e temos nos dedicado a construir isso juntas. Dentro e fora da preparação. Elas serão mãe e filha, e terão traços parecidos. É uma relação divertida e cheia de amor. Está sendo um prazer enorme para mim.
Isabelle Drummond – Foto: Brian Haider
No final do ano passado você comoveu os fãs ao ajudar a reconstruir uma casa que pegou fogo na Baixada Fluminense. Conte para a Bazaar os planos para o seu projeto dedicado a comunidades carentes: como consegue doações? Qual o objetivo para 2019?
Tenho um projeto dentro da ONG de desenvolvimento de comunidades. Pensamos não só na moradia, mas no desenvolvimento de renda, mão de obra e estrutural também. A casa não foi reconstruída, ela foi construída por nós, e é uma parte desse projeto maior. As doações são planejadas e arrecadadas para cada etapa dos processos de um projeto. Como queremos algo sustentável – que inclui mudança de cultura – nosso projeto é a longo prazo e feito por etapas. O projeto tem como base o nosso desejo de ver mudança e o nosso amor por cada pessoa e história que a gente conhece.

You may also like

Back to Top